1A Importância da Vacina!

As primeiras doses da vacinação...

leia mais...

2O que é SBIM?

É um selo certificando que a empresa...

leia mais...

3Converse conosco

Duvidas, preencha o formulario.

leia mais...

Bem vindos a Clínica!

A Clínica Vili Vacinações realiza Imunizações em crianças e adultos desde 1997.

Seu responsável técnico, Dr. Marcos Chapier Bellini, possui T.E.P. (Titulo de Especialista em Pediatria) desde 1988, e atua na cidade de Caçapava há 24 anos...

leia mais...

Informações

Meningite

Vacine-se contra a meningite tipo B e ACWY!

Entre em Contato

Clínica Vili

Rua Coronel João Dias Guimarães, 525
Centro, Caçapava - SP.

    Marcação de consulta:
  • (12) 3652-6661
  • (12) 3652-2185
    Sala de vacina:
  • (12) 3653-1866
  • 997590422(Whatsapp)

  • E-mail: mchapier@uol.com.br

Selo

Associação Brasileira de Imunizações

Fechar [X]

A Importância da vacina!


As primeiras doses da vacinação acontecem desde o nascimento, sendo complementadas à partir do segundo mês de vida. Essas inúmeras vacinas que praticamos nos primeiros 6 meses de vida tem como finalidade induzir o organismo da lactente a produzir seus próprios e duradouros anticorpos, já que os anticorpos herdados pelo sangue materno começam a desaparecer após 6 meses de idade.

Fechar [X]

SBIM


"A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) tem como objetivo levar os conceitos e normas dos programas de Imunizações as entidades afins. Imunizações são, sem dúvida, recursos proeminentes no âmbito da saúde pública podendo propiciar expressivos beneficiálos individuais ou coletivos a propósito da preneção de infecões. Em relação a elas estão felizmente ocorrendo muitos progressos e no Brasil, agora como nunca, há enorme interesse quanto à utilização de antigos e novos procedimentos profiláticos que têm base imunitária. O número de profissionais atualmente dedicados ao campo pertinente às Imunizações É bastante significativo, tendo eles atividades em setores governamentais e em múltiplos serviços.

Por isso, tornou-se patente a conveniência de implantar entidade apta a promover agregamento de vinculados ao assunto, confraternização, respeito à Ética, produção de normas, elaboração de regulamentos e labor destinado a ampliar as ações úteis à saúde pública, apenas para citar alguns desideratos. Daí a intenção de fundar a Sociedade Brasileira de Imunizações. Por intermÉdio deste Edital, a Associação Brasileira de Imunizações (SBIm) cria e divulga o Programa de ACREDITAMENTO de serviços e Clínicas Privados de Imunização (CSPIm).

A principal finalidade deste Programa É promover o aprimoramento dos SCPIm filiados à SBIm, por meio da concessão de declaração pública de mérito, fundamentado no reconhecimento da excelência dos profissionais que delas participam, de suas instalações, de sua organização administrativa e funcional e da obediência à legislação pertinente em vigência no Brasil, em suma, da alta qualificação dos serviços oferecidos à comunidade. Com a aprovação do ACREDITAMENTO dos SCPIm solicitantes, a SBIm concederá a eles, por tempo determinado (dois anos) o SELO DE QUALIDADE, constituído por diploma, placa autenticada e cartazes comprobatórios dessa honraria."

Fechar [X]

Saiba mais sobre a vacina da gripe 2016


Por Dr. Guido Levi.


Há muitos anos tem se utilizado na vacinação contra a gripe uma vacina inativada trivalente, contendo 2 tipos de influenza A (H1N1 e H3N2) e 1 tipo B (ou Victoria ou Yamagata). A partir do ano de 2015, tornou-se disponível uma vacina inativada tetravalente de partícula viral, contendo ambos os tipos B.

Qual é a importância disso? Para respondermos a essa pergunta, devemos inicialmente levar em conta ser o tipo B uma importante causa de morbimortalidade pela influenza, principalmente em crianças. Nos Estados Unidos, por exemplo, entre as temporadas de gripe de 2001-2002 e 2010-2011, o tipo B foi responsável por 24% do total de casos de influenza e por 34% dos óbitos com ela relacionados. Na Europa os números foram bastante similares. No entanto, a cepa B contida na vacina trivalente, embora produza boa proteção (cerca de 78%) para vírus similar, somente a A fornece em 22 a 52% para cepa diversa. Assim sendo, é muito importante que a vacina para um determinado ano contenha o tipo B que efetivamente vai circular. No entanto, essa previsão é muito difícil, e tanto nos EUA e Europa quanto no Brasil o índice de acertos nesse sentido tem ficado somente ao redor de 50%. Fica óbvia, portanto, a vantagem de termos uma vacina quadrivalente, que dê cobertura para os 2 tipos B, possibilitando assim maior proteção para esses agentes.

Dois laboratórios disponibilizam a vacina quadrivalente no Brasil desde 2015. Uma delas está licenciada para uso a partir dos 6 meses de idade, a outra a partir dos 36 meses. Ambas se mostraram seguras e bem toleradas nos estudos comparativos com a trivalente, não se verificando diferenças significativas em termos de efeitos colaterais. Os resultados também foram bons em termos de imunogenicidade, com igual produção de anticorpos para os tipos comuns às duas.

Outra importante novidade diz respeito ao tipo A – H3N2 contido nas vacinas tri e quadrivalentes fabricadas este ano para o Hemisfério Sul. Sabemos que no Hemisfério Norte houve proteção reduzida com a vacinação antigripal por discordância entre o H3N2 contido na vacina e o vírus circulante, justamente o predominante na ultima temporada de gripe naquele hemisfério. Já a vacina que receberemos contém o H3N2 que circulou no hemisfério norte, e diferente do contido na vacina por eles utilizada. Isso sugere que teremos uma melhor proteção também para o tipo A – H3N2.

Fechar [X]

AVISO IMPORTANTE!


A vacina da gripe 2015 ainda não está disponível. Para saber mais procure nosso atendimento ou aguarde novas informações em nosso site.

Fechar [X]

Pneumocócica 13 Valente


Vacina que contempla 13 tipos de agentes causadores das doenças pneumocócicas: pneumonias, otites, sinusites, e doenças invasivas causadas pelo pneumococo. Aplicada aos 2-4-6 meses de vida e 1 ano de idade. Deve ser aplicada em crianças de até 5 anos de idade e em adultos acima dos 50 anos em associação à 2 doses da Vacina Pneumo 23.